quinta-feira, 11 de outubro de 2007

LOUCURA TEMPORÁRIA

Loucura temporária
(Victtoria Rossini)

Sonhei?
Sim.
Chorei?
Sim.
Gargalhei?
Sim.
Gemi de dor?
Sim.
Amei?
Sim.
Enlouquecida mente

Alucinada mente

Sim...
Mergulhei neste estado de loucura temporária
Alem do tempo e da razão
Mergulhei sozinha no abismo
Eu
Não habito as ondas médias
Não navego em águas calmas
Não!!...
Eu sou águia solitária
Onde alcanço poucos chegam
Como eu morro poucos sabem
O que tenho ja doei
Onde me escondo só eu sei...
Enterro meus restos mortais
Dentro do próprio peito
Não tenho medo da dor
Nunca me escondi do amor
Por mais que ele...
Ahh!...Este vai e vem
Me rondando e me caçando
Como um louco por aí...
As vezes nos encontramos...
E quando isso acontece
A razão desaparece
E eu não respondo por mim...

Um comentário:

Maria Flor! disse...

Vic,
Sua loucura temporária, me levou a pensar, quem de nós já não teve a sua loucura temporária? Maravilhosa
poesia que retrada momentos de nossa insanidade. Parabéns!

Beijos