segunda-feira, 6 de outubro de 2008

EGOÍSMO SAUDÁVEL


EGOISMO SAUDÁVEL
(Victtoria Rossini)


Minhas intenções
Não são más
As traduções e interpretações
A que estou sujeita
Ao expor minhas opiniões
É que podem ser mal interpretadas
Já que não sentem o que eu sinto
Não sabem o que sei
E não vivem na minha carne

Se resolvi chutar o balde
Que espirre em quem espia
Apenas para criticar
Sou livre!
E novamente me entrego a mim.
Num egoísmo justificado
Já que posso largar o fardo
Que eu mesma carreguei.
Faço o que decidi fazer
Doa a quem doer
Desde que...
Não seja em mim.

Um comentário:

Bainca disse...

A cada poesia eu me identifico com alguma coisa, acredito que muitos aqui se identifiquem, transformando sentimentos em palavras que tocam o coração.
Parabéns Victtoria e obrigado por compartilhar conosco esse dom. Sucesso a ti !