terça-feira, 8 de julho de 2008

CONCEPÇÃO

CONCEPÇÃO
(Victtoria Rossini)

Do pai tempo enfurecido
Saem faíscas e fogo
Que caem endurecidos
No imenso ventre aberto
Da mãe espaço percebido

E o negro vazio fertilizante
Cai no solo maternante
Daí brotando tudo o que há...
A energia personificada
Faz de si uma estrada
Para os mistérios relembrar

Um comentário:

Cris disse...

Dia 8 de julho,
bem produtivo hein amiga?
Você é maravilhosa. Tanta criação e todas de altíssimo nível.
Seria invejável, não fosse antes proveitosa; a tua gentileza ao distribuir emoções.
Ler tuas poesias é um bálsamo.
Beijos, querida e obrigada por ser tão linda!