quarta-feira, 25 de novembro de 2009

ASAS NEGRAS


ASAS NEGRAS
(Victtoria Rossini)

Na madrugada
No silêncio das minhas asas negras
Calo minhas palavras.

Elas que emudeçam!
Não quero ouvi-las...
Não gosto do que me dizem
Não gosto do seu cheiro
Não gosto da sua aparência

Apenas as suporto
Porque querendo eu ou não
Elas me seguem
Não me deixam dormir
Não me deixam voar
Não me deixam sonhar.
Estão grudadas as minhas costas
Com o peso das verdades que não querem calar...

2 comentários:

Rejane disse...

calou as palavras , mas não calou os sentimentos.Que bom!! foram eles que te inspiraram para escrever belos, os pensamentos.Bom dia para você!! bjos

Victtoria Rossini disse...

Bom dia Rejane!
É verdade, tentamos cala-los as vezes, nem q seja poder dormir, prq gritam rsrsrs
Adoro tua presença aqui, me faz sentir as poesias mais vivas, saber o qu outras pessoas pensam delas...te espero aqui ;))