sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

OFERENDA




OFERENDA
(Victtoria Rossini)

Te trago aqui
Minha alma
Nua
Desarmada
Ajoelhada
Aos pés do amor
Que nos juntou nessa estrada

Não entendo os desígnios
Que uniu nossos destinos
Desconheço os motivos
Que tenho para te amar

Porque tudo parece contra
Eu e você nos casar...
Moro num lugar
Você mora bem longe
Eu tenho um gênio
Você tem outro

Mas desisti de perguntar
Parei de correr
De tentar entender
Não vou mais espernear

Só quero olhar teu rosto
Abraçar teu corpo
Deitar em teu colo
E enfim...
Te aceitar

Um comentário:

Rosiane disse...

Oi linda flor... vc realmente é uma davida de Deus !!! Parabens por suas belissimas poesias... que Deus conserve sempre esse teu dom...
Amo receber seu carinho..
Bjão!!!!