quarta-feira, 30 de abril de 2008

ENCONTRO


ENCONTRO
(Victtoria Rossini)

Cereja madura
Com gosto de amora
Brilhando na blusa
Enquanto namora

Duas montanhas
A arfar conjuntas
Ao toque dos dedos
Um eriçar de pelos

Gemidos abafados
Labios colados
Transplante de ar
Aos corpos cansados

Que descansam um no outro
Se fundem amantes
lembrando o encontro
Curtindo o instate

Eram dois seres
Tão únicos e diferentes.
Agora são nada
São apenas Indigentes

Buscando o amor
Recebendo calor
Doando o ar
Esperando a paz

Um comentário:

Ryck disse...

muito lindo! suas poesias são as mais belas que já li.bjs me envie sempre...adoro-te