terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

GATA DE RUA

GATA DE RUA
(Victtoria Rossini)

Sou gata de rua
E sigo minhas trilhas
Sem nenhuma obrigação de te agradar
...Puro instinto de sobrevivência...

Não me dê leite
Pra me fazer miar
Nem me faça carinhos
Esperando que eu volte...

Sou gata mal acostumada
Solta na vida
E não me prendo por nada

Meu corpo felino
Meus pelos lustrosos
Deslizam atrás
Dos meus próprios prazeres

Se te cheiro
É porque me apetece
Se te lambo
É porque eu gosto

Qualquer movimento me distrai
E logo vou atrás
De algo que me satisfaça

Sou MINHA dona!
Por mais que hoje aceite
Comer na tua mão.

10 comentários:

Patricia disse...

Esta gata é das minhasssssssss!!!!!! rsrsrsrs

Victtoria Rossini disse...

;)))
Ela é feroz! hahaha
bjs Patricia

delima disse...

ela é conquistadora/vem ganharrrrrrrr

Victtoria Rossini disse...

hahaha Miauuuu bjs Delima

Maurélio disse...

Gata mundana e sensual, adorei.

Sél disse...

Olá Victtoria
hj é minha 1ª visita ao seu blog e o q me trouxe aqui foi o título "Desligue o mundo e ligue o som" adorei!
Mas passeando gostei de tudo..vc é ótima!
Adorei essa poesia falando da gata "abusada" e dona de si hahaha
Parabéns, te seguirei para não te "perder" de vista ^^
Faça-me uma visita, me sentirei feliz com sua presença no meu espaço.
beijos querida e cada dia mais inspiração.
*Levarei essa "Gata de Rua" para meu blog mais "ousado" ^^*

Dama da noite disse...

Querida...amo suas poesias...essa gata é d++++++++...amei..Parabéns..ti dolo♥

jane disse...

Gata manhosa pra ganhar o mundo,kkk
bjs. Fênix

Jade disse...

Um poema bem inspirado, gostei Victoria. Beijo,
Jade

Tempestade Delback disse...

ADORO , AMO ESTE POEMA !