sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

AAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIII


AAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIII
(Victtoria rossini)

Aiiiii
Aiii minhas dores
Aii meu coração dilacerado
Ai de mim que ousei alcançar o céu
E tocar o coração de um anjo
Cai de costas
De alturas infinitas
Quebrei todos meus ossos
Não me restou sequer UM sonho
Foram todos esmagados sob meu corpo
Sob o peso das muitas imagens
Que eu mesma criei
Passarei dias
Com mãos tremulas
Colando meus cacos
Desesperada olhando para meus próprios restos
Espalhados pelo chão
E balbuciando entre gemidos
Entrecortados de aiiiss

Aaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
Quem me dera eu tivesse ouvido
A voz da minha própria razão
Os risos de escárnio que vinham
Trazidos por varias mãos
Porque fui subir atrás dessa ilusão???
Agora arranco os cabelos e lamento
Rolando enroscada em um porão
Bebendo meu próprio fel

Mas era linda a paisagem que surgia
E segui hipnotizada
O sorriso
As mãos abertas
Chamando
Não notei que para ele
Eu também era apenas uma imagem
Uma miragem na escuridão


Ai minhas dores
Quero respirar
Preciso secar esse mar de lagrimas que estoura em mim...

Um comentário: