domingo, 17 de agosto de 2008

O NOME CERTO


O NOME CERTO
(Victtoria Rossini)

Hoje não faço amor!
Faço sexo!
Não quero adjetivos anexos
Para justificar o meu tesão.

Hoje sou pura luxuria
Sou gemidos e tempestades
Fantasias e insanidades...

Que me fazem vagar
Que me fazem gozar
Que fazem eu me perder.

E me perdendo me acho
Pura entre os pecados
De mentir pra ter prazer.

Porque chamar de amor
Os orgasmos e alucinações
Que unem eu e você?

Um comentário:

Naima aya disse...

nossa linda, vç publica poemas a uma velocidade alucinante lol tá dificil de acompanhar :) Este está, bem, digamos, lol um tesão