sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

VENTRE CHEIO


VENTRE CHEIO
(Victtoria Rossini)

Não vês que você esta prenhe?
E que teus filhos desovam
A cada passo que dás?

Tua mente cheia de idéias
Povoam universos
Parem desgraças
Largam flores infantes
Cada vez que tu te moves

Olhe teu ventre inchado
De palavras caladas
Notícias mal ditas
Emoções carcomidas
Puro fel que abrigas aí

Cuidado com as tuas crianças!...
Se queres ter esperança
Vigia o que afagas em ti

Não penses que a tua glória
Só virá com a vitória
Contra o mundo
Ou contra alguém que há de vir...
Porque o teu maior inimigo
E o teu maior aliado
Guerreiam dentro de ti

O teu sucesso imediato
Será quando apagar os rastros
Das formas pensamentos
Dos filhos sentimentos
Das correntes de hábitos
Das crias chamadas palavras
Que vomitas contra o vento

Reverencie teu templo
Vigie de perto teus filhos
No útero do teu destino.
O que cultivas ai dentro?

3 comentários:

Rafael Guerra disse...

nossa muito boa, adorei a mensagem que passa nela...

MinesseBraveheart disse...

Oi Vic!
Essa poesia manda um recado legal para quem vive a vida sem perceber sua grande responsabilidade diante do todos do qual fazemos parte.
Para refletir!!!!
Bjaum!!
Ah! estou com um blog novo. Fui mudar o template e ñ deu certo, agora eh esse: http://jogodossonhos.blogspot.com/

MinesseBraveheart disse...

Vic!
Oi sou D novo prá dizer que postei esse poema no meu blog, ok?
Vai lá depois.
Bjaum!:))