terça-feira, 3 de junho de 2008

ACORDA MÃE PÁTRIA!

im
ACORDA MÃE PÁTRIA!
(Victtoria Rossini)


Da grande mãe despreparada
Surge um filho nu enrolado
Nas fraldas da bandeira em trapos
Arrastando a si mesmo aos farrapos
Varrendo o chão por onde passa.

Mas a criança cidadã nata
Não pergunta a si mesma porque mata
Já que o faz para sobreviver.
E sobem morros para lhe ver
E vêem filmes pra lhe ver morrer.

São filhos órfãos da pátria amada
Que dormem no chão, comem nas latas
Chamando outros pra lhe socorrer.
E não adianta gritar nas estradas
Pintar a cara ou mandar cartas
Pois nossas mãos não têm poder.

Só nos resta sentar e chorar
Os filhos bastardos da mãe cadela
Que a uns acolhe arreganhada
E outros joga pela janela.

Quero que a Pátria alma penada
Á plenos pulmões seja acordada
E todos seus filhos venha salvar


...Pátria amada salve salve...

Um comentário:

joão disse...

Vejo seus poemas e poesias a pouco tempo e essa é uma nova linha.
Gostei, por favor continue
Grande abraço
João