quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

RONDA



RONDA
(Victtoria Rossini)

Eu rondo a tua cama
E toco teu corpo cansado
Te acaricio e reverencio
Com meu amor intocado

Em meus sonhos noturnos
Conspurco a tua virgindade
Te possuo de todos os modos
Preencho as cavidades
Ouço teus gritos e urros
exploro tua sensibilidade
Te agarro bem seguro
Enquanto gozas no escuro
Do teu quarto de saudade.

Um comentário:

tina poeta disse...

oi querida amiga victtoria,li apenas o primeiro poema,que paixão da primeira vez em?tudo de bom!!!